Governo do Pará anuncia investimento em rodovias na Revista Carta Capital

Anúncios

Governo do Pará investe mais em educação

Incentivo à qualificação do servidor, reforma e construção de novas escolas, integração da escola com a comunidade, fomento de uma cultura de paz. Essas são algumas das estratégias do Governo Popular para transformar a educação no Pará, e, consequentemente, mudar o futuro. Mais de 500 escolas passaram por intervenções no campo e na cidade. Além disso, foram inauguradas nove novas escolas.O Pará foi o primeiro Estado brasileiro a se credenciar junto ao Ministério da Educação para receber recursos destinados a construir, ampliar, adequar e equipar escolas de nível médio tecnológico. Serão liberados até 2010 R$ 93 milhões para a área. A verba obtida com o programa vai possibilitar a constituição de uma Rede de Escolas de Educação Tecnológica, com 29 unidades distribuídas pelas regiões de integração do Estado. A diversidade também merece destaque no modelo de Educação adotado pelo Governo Popular, como a educação do campo, a indígena e a de jovens e adultos claramente demonstram. A Educação é uma construção social, e como tal deve ser democrática e compartilhada entre todos. O VT que exibimos aqui, produzido pela Digital Produções, contabiliza os ganhos dos servidores e reafirma o compromisso do governo popular com a educação de qualidade.

Governo do Pará presta contas

Em anúncios de mídia impressa publicados nos principais jornais do Pará e tendo como eixo central o conceito de que o povo é a maior de nossas riquezas, o Governo do Estado presta contas das ações de maior destaque empreendidas até o momento e sinaliza com os próximos passos, quando, após arrumar a casa, parte para alterações profundas na infra-estrutura do Estado. Com pouco mais de um ano e meio de gestão, o governo do Pará tem como norte estratégico a construção de um novo modelo de desenvolvimento, includente e sustentável, que resulte no reconhecimento de direitos adquiridos e no combate às desigualdades sociais sem agredir o meio ambiente. O anúncio não usa banco de imagens, recurso comum em publicidade institucional, utilizando fotos de ações reais e de personagens reais, beneficiários de uma política que considera que as pessoas vêm em primeiro lugar.

“Pará. Terra de Direitos”, o conceito

Conceitos são portadores de significados. Em publicidade, conceitos constituem o eixo estratégico de uma abordagem de marketing. Um eixo é uma idéia fundamental, uma idéia predominante, um desígnio final de conduta.
O conceito vem de Karl Von Clausevwitz: “a estratégia determina o ponto onde devemos empregar a maior força”.

Um governo que não consegue estabelecer claramente qual o conceito que o move, dificilmente conseguirá estabelecer com o público uma interface simbólica clara. O governo do Pará agora tem um conceito, baseado na universalização de direitos e no cumprimento de sua extensa agenda social, que tem por meta estabelecer um novo modelo de desenvolvimento no Estado.
Em marketing comercial, o eixo estratégico funciona no nascimento da intenção de compra. No marketing político e na comunicação pública, ele destaca as afinidades entre o emissor da mensagem e o tomador de decisão: o cidadão comum.
O eixo estratégico conforma-se em marca guarda-chuva quando se torna síntese. E essa marca guarda-chuva abriga sobre si diferentes sub-marcas que lhe dão substância e sustentação.
Cada ação concreta de cada secretaria se converte em ações táticas que atuarão sinergicamente a serviço desse eixo estratégico.
Com base nesse raciocínio e tendo como referência o planejamento plurianual (PPA) do governo do Pará, propusemos a adoção de um conceito que, agora, se converterá em uma “marca guarda-chuva”: “Pará. Terra de Direitos”, a antítese do “Pará, terra sem lei” que notabilizou o nosso estado por anos a fio.
Esta marca (brand) será o ponto de convergência das ações sociais do governo e não substitui a logomarca (logotype) do governo, nem deve, necessariamente, ter uma representação física em todas as ocasiões. Ela demarca o “norte”, a direção. Em sua base está o slogan do governo, ou seja, sua identidade presente: “Pará. Governo Popular”. O slogan que propomos tem como centro as pessoas, foco da atuação de um governo que inverte prioridades, estimula a participação popular, evoca a integração territorial e a distribuição equânime de recursos técnicos e financeiros, para construir o novo desenvolvimento econômico e social, justo e includente, que respeita as vocações locais, as diferenças regionais e a vontade do povo.
O anúncio que publicamos no último domingo no jornal Diário do Pará destaca as ações inaugurais da marca “Pará. Terra de Direitos”, que começa a se concretizar ainda em abril de 2008. A consultoria de marketing na criação do conceito e a direção de criação da peça é de Chico Cavalcante e a direção de arte é de Phernando Silva.

Um tapa na mesmice

Comerciais de trinta segundos de governo tem um formato padrão que pode ser resumido em uma linha: “imagem aberta de obra (ou serviço), locução em off, finaliza com sonora de popular ou de agente público que fale em nome do órgão responsável”. Na verdade, essa linha de orientação que se transforma em roteiro na maioria dos casos é somente uma relação dos ingredientes que devem estar presentes no VT. Resolvemos chacoalhar a receita e fazer com que uma série de imagens aparecessem simultaneamente na tela, dando ao telespectador um sentido de profusão de ações, de volume de trabalho, acentuado por uma trilha que faça a condução adequada do sentido auditivo ao entendimento da velocidade com que o cliente está atendendo às demandas da população. Essa é a receita não ortodoxa de uma série de comerciais de trinta segundos que estamos realizando para o Governo do Pará. O roteiro é de Chico Cavalcante, com realização da Digital Produções, com direção/edição de Mauro Melo.