Vanguarda fará programa do PT nacional

Cavalcante com o presidente do PT, em Brasília

Chico Cavalcante, titular Vanguarda Propaganda e da V2/Vanguarda definiu, em reunião com o presidente nacional do PT, Ricardo Berzoini, as linhas gerais do próximo programa de TV que o partido levará ao ar no primeiro semestre de 2009. Com a direção do partido confiante diante do crescimento econômico de 5,1% em 2008 enquanto o mundo enfrenta um cenário recessivo, a idéia é seguir a linha afirmativa que Cavalcante cunhou nos programas do ano passado, consagrados com o sucesso da série de comerciais denominada “bandeiras”, onde palavras-de-ordem históricas do Partido dos Trabalhadores eram associadas às ações concretas do governo. “Os programas mostrarão que no passado, diante de uma crise como a asiática, o governo era problema; agora, é solução”, diz Cavalcante. Além do programa da legenda que hoje governa o país, a Vanguarda foi convidada a realizar ainda este ano uma oficina de comunicação e marketing político que envolverá dirigentes da área de comunicação do partido em todos os estados da federação. Os comerciais do PT irão ao ar entre 19 e 26 de maio. A jornalista Vera Paoloni assumirá a produção executiva das peças, que terão direção de criação do próprio Cavalcante.

Vanguarda grava com Dilma Roussef

Hoje, dia 21, por volta das 15 horas, na sede central do PT, em Brasília, gravamos a fala da Ministra Dilma Roussef que fará parte do programa do PT que irá ao ar no dia 05, em rede nacional. A Ministra gravou sua fala de maneira serena e segura, seguindo o espírito da campanha criada pela Vanguarda, que enaltece as bandeirs petistas presentes nas ações do governo Lula. Na foto, com click de Rossana Lana, Vera Paoloni e Chico Cavalcante confraternizam com a ministra ao final das gravações. Além da Ministra, hoje foram colhidos depoimentos do presidente nacional do PT, Ricardo Berzoini, e do secretário nacional de meio ambiente do PT, Júlio Barbosa.

Vanguarda cria para PT nacional

Chico Cavalcante foi o diretor de criação e Vera Paoloni a editora de texto e coordenadora de produção dos quatro filmes da Vanguarda para o Partido dos Trabalhadores que irão ao ar em rede nacional no dia 15 de maio. As peças foram brifadas e posteriormente aprovadas por Gleber Neime, secretário de comunicação, e Ricardo Berzoini, presidente nacional da legenda.
É a primeira vez nos 28 anos de existência do PT que o partido, que hoje reúne mais de 1 milhão de filiados, realiza sua campanha nacional para o horário partidário com um criativo e uma agência de fora do eixo São Paulo-Salvador-Porto Alegre.
Com produção da Digital Filmes de Belém e co-produção da KiloFilmes, de Curitiba, os VTs mostram, literalmente, bandeiras historicamente associadas ao PT e que agora tornam-se realizações de governo, após a chegada de Lula ao Palácio do Planalto. Recortes de manchetes de jornal, com fotografia de Phernando Silva, complementam a informação dos VTs, que contam com atores que “assinam” as peças com o bordão: “eu sempre lutei por isso; agora dá gosto ver que as bandeiras do PT estão ajudando o Brasil inteiro a viver melhor”.
Em apresentações e textos, Chico Cavalcante vem criticando com veemência a idéia de que, no marketing político, a ênfase estruturante deva estar ao marketing (os mecanismos de regulação, posicionamento e inserção de produtos no mercado), restando à política um caráter meramente assessório. “É uma ignorância dizer que voto é marketing, o resto é política. É justamente o oposto. A política é a alma dessa atividade, o coração, a força e a imaginação do marketing político.”
Na campanha que apresentamos aqui fica plenamente configurado esse conceito. Desde 2002 o PT faz campanhas mostrando que o partido é beneficiário das ações do governo. Com isso, abriu-se o flanco para o discurso da incoerência, uma vez que a grande imprensa imputou ao PT uma mudança de postura e de visão de mundo que levou, inclusive, setores do partido a romperem com a legenda. O PT, diziam os detratores, “pregava uma coisa quando era oposição e agora faz o oposto como governo”.
“A campanha mostra que o governo responde às necessidades da população porque é coerente com as demandas que o PT vanguardeou a vida toda”, diz Cavalcante. “Realizações de governo, como a distribuição de renda, o crescimento econômico, a inclusão através da educação, o equilíbrio orçamentário-financeiro, a obtenção do grau de investimento internacional, entre tantas, honram as bandeiras que o PT sempre empunhou”. “E o que é isso, senão política?”, indaga.
A Vanguarda prova, na prática, que no reino do marketing político, o marketing é súdito, a política é rei. “Estamos no mercado de significados e não de produtos; transmitimos idéias e não transportamos coisas; a lógica de expor idéias, concepções e visões de mundo é completamente diversa do varejo de produtos inertes”.
Além dos filmes que compõem a campanha, 4 spots de rádio, criados por Cavalcante e produzidos pela KL Produções, de Belém, também irão ao ar.
Estão ainda em fase de pré-produção os programas de rádio e tv, com duração de 10 minutos cada, que serão exibidos no dia 05 de junho em horário nobre. Participação especial do presidente Lula, do presidente do PT, Ricardo Berzoini, das ministras Dilma Roussef e Marta Suplicy e da governadora Ana Júlia Carepa, entre outros.
Aqui, em primeira mão, um dos filmes da campanha. Para quem quer ver mais, o conjunto da obra pode ser ouvida e vista aqui: http://pt.klmultimidia.com.br/

Na estrada…

Chico Cavalcante, diretor de criação da Vanguarda, marcou presença em duas atividades importantes, convidado para falar das experiências que acumulou como marketeer, spin doctor e coordenador de campanhas eleitorais. No dia 24 de abril esteve na Primeira Conferência Nacional de Comunicação do Partido dos Trabalhadores, convidado pela direção nacional do partido, onde fez a conferência de abertura com o tema “O PT e a mitologia da marca”, demonstrando domínio sobre o fenômeno da transformação de simples marcas em fenômenos culturais através de propaganda não convencional – por meio da exposição e da narrativa da marca – e da construção de estratégias de posicionamento a partir de uma elaboração “de esquerda” sobre a aplicação dos conceitos de marketing moderno à comunicação política e ao marketing partidário. Cerca de 500 pessoas compareceram à abertura do evento, no auditório do Hotel San Marco, em Brasília, entre elas o secretário nacional de comunicação da legenda, Gleber Neime, os diretores da Fundação Perseu Abramo Ricardo Azevedo e Nilmário Miranda e os deputados Maurício Rands e Eduardo Cardoso. No último final de semana, 03 e 04 de maio, Cavalcante esteve em Porto Velho, Rondônia, atendendo ao convite do Diretório Regional do PT local e da senadora Fátima Cleide, falando para cerca de 450 delegados vindos de todo o estado. O tema agora foi “Marketing eleitoral com armas de guerrilha”, com ênfase para os instrumentos de comunicação não convencionais, que barateiam os custos de campanha e criam atalhos para chegar ao eleitor.

Filiação ao PT

O PT está conduzindo uma campanha de filiação de novos militantes e de recadastramento de antigos filiados. Essa campanha tem três objetivos centrais: o estreitamento dos vínculos entre as estruturas partidárias de direção com os militantes filiados, a expansão da força organizada do partido para novos setores sociais e a legalização dos inscritos no partido que ainda não regularizaram sua situação junto ao TRE. A campanha está sendo orientada pelo princípio de que o fortalecimento e a expansão do PT não podem descaracterizá-lo quanto às suas regras de funcionamento, ao seu estatuto e ao seu programa. O que se procura evitar é um crescimento artificial do partido. As filiações devem ser precedidas de avaliação rigorosa quanto à compatibilidade política e de conduta pregressa dos novos filiados em relação aos valores e procedimentos defendidos pelo PT. No Pará, a campanha de filiação que está sendo promovida pelo Diretório Estadual, comandado por João Batista Barbosa, com envolvimento direto dos diretórios municipais, volta-se, especialmente, para o objetivo de consolidar a presença do PT nos movimentos sociais e para expandir sua presença em novos setores da sociedade. “O PT não pode esquecer de onde veio e porque veio”, justifica Batista. Um dos focos importantes dessa campanha é a juventude, pois o PT precisa passar por um processo de rejuvenecimento, trazendo para seu interior as inquietações e perspectivas das novas gerações e apostando no seu futuro. O cartaz postado aqui foi criado, a pedido do Diretório Estadual do PT do Pará, pela Vanguarda Propaganda com Direção de Criação de Chico Cavalcante e direção de arte de Phernando Silva.

Um problema convertido em solução

Realizar programa partidário para o horário gratuito anual das legendas é sempre um exercício de adequação do espaço às necessidades de projeção dos detentores de mandato. Isso é assim aqui como em qualquer lugar. Para partidos de esquerda ou de direita. Afinal, alguns segundos de aparição na televisão oferece uma economia de tempo no acesso ao eleitor que só rivaliza com o rádio e deixa mídia menores, como a internet, comendo poeira. O desafio que João Batista Barbosa, o atual presidente do PT paraense, passou para a Vanguarda foi “conseguir colocar todos os deputados estaduais da legenda em 30 segundos, sem parecer artificial”. O que fizemos foi construir uma fala de posicionamento da legenda que consiste no resumo dos determinantes de diferenciação do cliente que seria falado por todos os parlamentares da legenda, em tempo similar, e que ao fim e ao cabo mostraria cada um e daria um sentido de unidade para a bancada. Todos “são” a marca, nesse comercial, com imagem e reputação favoráveis, sem correr o risco de copiar a desgastada fórmula de “parlamentares ao redor de uma mesa discutindo algum tema enquanto o locutor em off fala sobre o brilhantismo de sua atuação”, criada pelos marketeiros de Bill Clinton na primeira campanha presidencial e repetida em todo lugar, inclusive na campanha de Lula em 2002. O roteiro é de Chico Cavalcante. Veja aqui, o VT, que foi realizado pela Amazon Films, com direção de Cassim Jordy e direção de fotografia de Roberto Ribeiro.

Vanguarda na posse da direção do PT

No próximo sábado, na sede social da Tuna Luso Brasileira (Av. Almirante Barroso), toma posse a nova direção estadual do Partido dos Trabalhadores. João Batista Barbosa, um dos quadros mais respeitados do PT local, deixa a Chefia de Gabinete da Governadora Ana Júlia para assumir a presidência estadual da legenda, prometendo trabalhar pela profissionalização de sua estrutura interna e pelo fortalecimento regional do partido da estrela. Na posse, será exibido um vídeo com um pequeno apanhado audio-visual dos 28 anos de história do Partido dos Trabalhadores no Pará. Roteiro da Vanguarda Propaganda (Vera Paoloni e Chico Cavalcante) e realização da Amazon Films (Elaide Martins e Cassim Jordy).