Comunicação e Economia de Energia

PROBLEMA
O governo da Prefeita Maria do Carmo, desde que assumiu a Prefeitura de Santarém em 2005, executa ações de combate ao desperdício do dinheiro público. Em secretarias, coordenadorias e prédios da Prefeitura era registrado alto consumo de energia elétrica, um gasto significante dos recursos municipais.
—————–
DIAGNÓSTICO
A Prefeitura de Santarém, através da Secretaria de Infra-Estrutura, a fim de reduzir o consumo de energia elétrica criou a Unidade de Gestão Energética, a UGEM, quando Santarém passou a ter um Plano Municipal de Gestão da Energia Elétrica, através do qual foram levantadas e organizadas diferentes atividades desenvolvidas pela Prefeitura, identificando áreas da competência municipal com potencial de redução de consumo de energia elétrica, bem como permitiu a implantação de novas atividades com qualidade de eficiência energética. O Governo, por sua vez, trocou lâmpadas de vapor de sódio por lâmpadas de vapor de mercúrio, gerando economia na Iluminação Pública, mais de oito mil pontos foram trocados e quase dois mil novos instalados. Mas, a economia de energia nos prédios públicos dependia diretamente do envolvimento dos servidores municipais.
—————–
PLANO
Era necessário sensibilizar servidores públicos municipais em todas as secretarias, coordenadorias e prédios públicos. A estratégia era envolver todos, do Secretário ao vigilante, em um “combate” aos gastos desnecessários com energia elétrica. Então, a Vanguarda propôs um desafio para os servidores municipais de Santarém e fez uma campanha junto a eles com o tema: “Mudança de Hábito. É hora de poupar energia.”
—————–
EXECUÇÃO
Em parceria com a Unidade de Gestão Energética, cartazes, folderes e camisas foram distribuídos em todas as secretarias e coordenadorias do Governo. Nos murais, corredores, recepções, banheiros, refeitórios, os servidores da Prefeitura eram convidados a mudar de hábito e poupar energia.
—————–
RESULTADO
Em 2007, a Prefeitura contabilizou redução de R$ 600 mil, referente ao ano anterior, nas contas de energia elétrica. A conquista foi reconhecida pela ELETROBRÁS, por meio do PROCEL – Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica – e pelo Instituto Brasileiro de Administração Municipal – IBAM e no último dia 24 de junho, em Brasília, a Prefeitura de Santarém foi agraciada com o Prêmio PROCEL Cidade Eficiente em Energia Elétrica, na categoria Gestão Energética Municipal. Além da premiação, o PROCEL e o IBAM vão publicar as experiências premiadas, como exemplos de boas práticas, e as enviarão para órgãos dos Governos Federal, Estaduais e Municipais envolvidos no combate ao desperdício de energia.
Anúncios

Governo do Pará em revista nacional

“Caros Amigos” é uma revista brasileira de informação de periodicidade mensal que circula nacionalmente com distribuição em bancas de jornais assim como para assinantes. A revista, de orientação editorial de esquerda, é publicada desde abril de 1997 pela Editora Casa Amarela. A fórmula editorial da revista consiste na publicação de uma grande entrevista com personalidade de destaque, diversas, diversas colaborações de nomes representativos do pensamento de esquerda no Brasil, reportagens, um ensaio fotográfico e da opinião de leitores. A edição que está nas bancas tem em sua página 2 o anúncio, criado pela Vanguarda para o Governo do Pará, que ilustra este post. A peça já havia ilustrado as páginas da revista “Carta Capital”. Lançada há 13 anos pelo jornalista Mino Carta, “Carta Capital” é uma revista semanal de informação com proposta editorial ancorada naquilo que se considera ser os três fundamentos básicos do bom jornalismo: fidelidade à verdade factual, espírito crítico e fiscalização do poder onde quer que ele se manifeste. Desde a sua origem, a publicação tornou-se uma das principais referências de formadores de opinião e leitura obrigatória da elite econômica e intelectual do País, tendo recebido diversos prêmios de jornalismo. A Direção de Criação do anúncio do Governo Popular do Pará é de Chico Cavalcante, com direção de arte de Phernando Silva.