Mais vida, menos acidentes

santarem-placasAcidentes de trânsito matam o quádruplo do que guerras e conflitos, e muito mais pessoas se suicidam do que são assassinadas, aponta levantamento mundial da Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre dados do ano 2000. Segundo o estudo do órgão da ONU, quase 90% das mortes violentas, acidentais ou intencionais, ocorreram em países pobres. Ao todo, mais de 5 milhões de pessoas morreram por causas violentas, o que representa 10% das mortes ocorridas naquele ano. Acidentes de trânsito são a maior causa de mortes violentas, com 1,26 milhão de vítimas fatais. Em segundo, aparece o suicídio, com 815 mil mortes, seguido por assassinato, com 520 mil mortes. Mortes causadas por guerras e conflitos aparecem num distante sexto lugar, com 310 mil casos. Para a OMS, as mortes violentas provocam um alto custo social e precisam ser prevenidas, embora seja impossível evitá-las. “A morte e a deficiência física têm sérias implicações para as vítimas, suas famílias e outros dependentes: redução da qualidade de vida, sofrimento e pobreza. Em termos econômicos, os custos com cirurgia, internamento prolongado e longa reabilitação das vítimas representam dezenas de bilhões de dólares todos os anos”, disse Gro Harlem Brundtland, diretora-geral da OMS. Por isso, a Prefeitura de Santarém está realizando a campanha “Mais vida, menos acidentes”, que levará educação de trânsito às ruas e escolas da cidade.

A identidade visual da campanha está a cargo da Vanguarda.

2 comentários

  1. Isso aí é um problema sem volta pois o governo em partes tem culpa disso deixando estradas em estado de porcaria…

    • É verdade, Franci23. Sem dúvida os governos, desde sempre, têm sua parcela de responsabilidade pela manutenção das vias expressas e, ao não fazê-lo, tornam-se co-responsáveis por situações de risco originadas pela má qualidade do piso. Ocorre que as estatísticas mostram que cerca de 93% dos acidentes não acontecem pela baixa qualidade de nossas estradas, mas por falha humana, em geral ocasionada por cansaço, uso de substâncias entorpecentes ou desatenção de múltiplas causas. Por isso é importante educar e parte dos recursos arrecadas com tributos como IPVA deve, por Lei, ser aplicado em educação de trânsito, o que nem sempre ocorre. Grato por sua visita e pelo comentário.

Os comentários estão desativados.