Contas

As Sociedades de Economia Mista e as Empresas Públicas com recursos próprios destinados à execução dos serviços objeto do Edital de concorrência para atendimento publicitário do Governo do Pará, celebrarão os respectivos contratos diretamente com as agências vencedoras, observada a ordem de classificação das empresas no certamente. De acordo com o resultado divulgado no Diário Oficial do Estado na manhã de hoje (28/11/2007), as contas e respectivas agências serão distribuídas na seguinte ordem:

Companhia Paraense de Turismo (Paratur) – Mendes
Banco do Estado do Pará (Banpará) – Vanguarda
Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa) – Castilho
Companhia de Habitação do Pará (Cohab) – Fax
Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural – Double M
Empresa de Processamento de Dados do Pará (Prodepa) – Bastos
Empresa Pública Offir Loyola – Estratégia
Empresa de Navegação da Amazônia (Enasa) – CA

De acordo com o Edital, a Secom “demandará às agências licitadas o desenvolvimento de campanhas e demais serviços previstos no Edital conforme seu planejamento estratégico de mídia, independente da ordem de classificação das agências”.

15 comentários

  1. Ok, Chico. Mas o que não dá para entender é como agências com história e contribuição a dar, como DC3 e Verve, são limadas enquanto se dá guarita a um esculacho como essa Stratégia, que funciona em uma salinha em cima de uma padaria, com um computador. Foi o pé de barro dessa licitação: uma empresa de fundo de quintal ocupar o lugar de grandes agências. Como é que uma espelunca dessas fica à frente da CA? Que portifólio, que repertório, apresentou? Sei que você não fará aqui comentários desairosos contra um governo para o qual vai trabalhar, mas que é muito estranho, é.

  2. Chico, quanto te custou essa posição na escolha das agências?

  3. Anônimo das 20:09, me custou muito. Muito trabalho de análise, de criação, de síntese conceitual, de direção de arte; me custou 15 anos de trabalho árduo e frutífero para construir minha agência do nada, apenas com o meu talento e minha experiência adquirida nos jornais Convergência Socialista e O Liberal, na Agência da Casa da TV Liberal/Globo, na Griffo, na Mendes e na Galvão. Não sou herdeiro de nada e nem de ninguém. Nasci pobre, filho de um operário e de uma dona de casa, honestos e trabalhadores, e tudo o que tenho é fruto de meu trabalho e de meu talento, como criativo, como estrategista de marketing e como empresário. Você é só um provocador anônimo, enquanto eu tenho nome e sobrenome e uma marca que construí com as próprias mãos.

    Estou tomando aqui a decisão de deletar e não responder a comentários maliciosos sobre mim ou sobre as postagens que faço no blog, desde que sejam, como foi o comentário acima, injuriosos e difamatórios. Acredito que alimentar os “trolls” (provocadores) apenas os incentiva –“Nunca lute com um porco pois ambos nos sujamos, mas o porco gosta”. Ignorar os ataques públicos é na maior parte das vezes a melhor solução para os travar.

  4. Mas faltou comentar a classificação da Stratégia. Com tanto tempo no mercado, você deve conhecer bem o trabalho dessa agência e as condições que ela tem para atender uma conta como a do Governo do Estado.

  5. Anônimos das 19:37 e das 02:44, eu não faça parte da Comissão de Licitação nem tenho procuração dela para discorrer sobre os critérios. Não vi o trabalho das concorrentes e não tenho como avaliar o que desconheço. Será que eu fui claro?

  6. Meu caro anônimo, com todo o respeito, mas quem não se identifica é covarde e me amedronta. Os inimigos ocultos são os piores. Os detratores são ignóbeis. A Stratégia tem 16 anos de mercado especializando-se em marketing político (e foi uma das primeiras agências). Eu, Nailson Guimarães, tenho especialização na ESPM, que talvez vc não tenha, até pela educação que lhe foi conferida ao expor sua revolta como publicitário frustrado. Sei quem é você. Escutei os seus comentários a respeito da Estratégia na lcicitação, mas o respeito como profissional, já como pessoa….
    Fizemos a primeira campanha de marketing que foi premiada nacionalmente como o melhor visual de campanha (Humbero Cunha). mas o pior é sua falta de conhecimento do mercado quando diz que somos uma “salinha em cima de uma padaria”. Convido-o a conhecer as instalaçãões da Estratégia (Trav. Curuzu, 599) um prédio de dois andares + terrace, dividido para ser agência. Você será muito bem vindo e recebido. Pode até não ter cafezinho na hora – pois recebemos muitas visitas – mas terá, com certeza, respeito e calor humano.
    Já passaram por nossas mãos clientes como Valeverde, Sol Informática (que fizemos o lançamento no mercado), Museu EGoeldi, Susipe, UEP, DHL, Jinkings, etc.
    Mas todos eles foram frutos de confiança na gente e não futos de influência na sociedade.
    Um grande abraço pra você, meu caro anônimo, que Deus te proteja e proteja as pessoas ao teu redor da tua língua ferina. E mais, respeito o Chiquinho porque conheço o trabalho do cara – e o admiro muito como profissional.

  7. Afinal,Nailson Guimarães, como é mesmo que se escreve o nome da agência:STRATÉGIA OU ESTRATÉGIA. Não é por nada não, é , simplesmente, porque você mesmo escreveu das duas formas no seu comentário. Eu sei que, às vezes, a gente se confunde, se atrapalha, esquece, se afoba e digita errado. Mas, considerando-se a experiência que você declara aqui e para uma empresa de comunicação, cá pra nós, não dá para o sócio-diretor errar no nome da própria empresa, não é mesmo? Já pensou se troca assim o nome do cliente, inclusive do mais novo do portfólio?

  8. O Nailson não sabe se o nome do novo cliente é Governo do Estado ou Overno do Stado. O que ele não explica, porque é inexplicável, é o que apresentou nessa licitação para fazer dele um dos escolhidos. Ele cita alguns clientes que atendeu, mas nenhum deles está em sua agência. Qual foi o critério para selecionar o portifólio, o repertório, as instalações? Essa agência, que também é gráfica, pode até existir há muito tempo, mas não tem nenhum cliente ativo. Não é nem filiada ao sindicato das agências. Pois saiba, Nailson ou Ailson, que a Veja já está levantando essa história e ela promete ser mais um escândalo do governo de Ana Júlia. A sua presença nessa licitação demonstra que foram feitos acertos subalternos, subterrâneos, que o público não tomou conhecimento. Você e sua agência não têm cacife para atender a uma conta de R$ 34 milhões de reais.

  9. Nailson, qual o capital social de sua empresa? Será que ele é compatível com uma conta tão maiúscula? Você não citou nenhum cliente em sua carteira. Como sobrevive? Dizem que é fazendo jornalzinho para sindicatos. Como uma empresinha de fazer jornalzinho coloca sua boquinha numa boca dessas? Explique-nos.

  10. Quando essa Nailson, total desconhecido, fala de sua agência, ele fala no passado. Humberto Cunha? Pelo amor de Deus. Quem tem 20 anos hoje nem sabe quem foi Humberto Cunha. Confesse, você não tem cliente nenhum. Entrou pela janela nessa licitação.

  11. Nailson,

    obrigado por sua presença aqui. Conheço você desde os tempos do começo da Vanguarda, quando disputávamos concorrência para campanhas salariais nos sindicatos que eu e você atendíamos. Eu nem sabia que você estava disputando o certame, porque quem lida com a licitação propriamente dita na minha empresa é meu sócio e irmão, Alcindo. Só posso parabenizá-lo pelo desempenho e recomendar que não dê muita corda nesse debate. Parece que você é a bola da vez da porradaria dos anônimos e essa turma é, como você pode ver, cruel. Aviso ainda aos Anônimos que a fala está franqueada, mas, por favor, vamos manter o nível do debate.

    Abraço,
    Chico.

  12. Qual a Estratégia da Stratégia?
    Com a palavra o diretor Mailson, ou melhor, Nailson….

  13. Nosso endereço você conhece e estamos aguardando a sua visita.
    Você não acha que é coisa de gente de cárater conversar pessoalmente ao invés de se esconder atrás de um anônimo? Ademais, não temos que dar satisfações a ninguém, mas como vc é bastante idiota não percebeu que muitas empresas usam o nome de fantasia diferente da razão social. Em todo o caso, respeitando o nível do Blog e ao Chiquinho – excelente profissional – encerro aqui meus comentários. O silêncio, muitas vezes é a melhor arma contra quem não tem o que fazer. Um grande abraço, meu caro “anônimo” – que conheço muito bem.

  14. Entrei no Blog ainda há pouco, pela primeira vez e me surpreendi com esse debate entre Nailson Guimarães e esse tal anônimo. Tenho opinião que quem está em cima deve esquecer o de baixo, por isso, Sr. Nailson, esqueça isso. Prove que sua empresa é melhor, já que foi uma das escolhidas. Se o senhor ficar, que fique pela competência. Conheço o seu trabalho e sua luta. Com certeza, esse tal anônimo deve ter ficado em último lugar. Use a inteligência, esqueça-o. Quem quer debate sério, se identifica. O Chiquinho tem razão, quem se mistura com porcos…

  15. O problema Mailson, ou melhor, Nailson é o resultado ter premiado uma agência que não tem repertório para atedner a conta do Governo do Estado. Não tem repertório, mas tem um QI muito significativo. Dá pra perceber por esses dois comentários feitos pelo Mailson, ou melhor, Nailson.

Os comentários estão desativados.